Prefeitura adota medidas emergenciais em decorrência da greve dos caminhoneiros
28/05/2018 - 14h08 em Novo Horizonte

 

O prefeito Toyota reuniu secretários e diretores na manhã desta segunda-feira, 28 de maio, para apresentar quais medidas emergenciais precisarão ser tomadas de imediato em razão da greve dos caminhoneiros que completa oito dias hoje.

 

Quanto ao transporte, por exemplo, ficou decidido que será mantido apenas para os alunos da zona rural e creches. No âmbito municipal, o transporte será suspenso. Isso vale já a partir desta terça-feira, 29 de maio.

 

Com relação a saúde, a prioridade é garantir o transporte para os pacientes que fazem tratamento em Barretos, Catanduva e Rio Preto.

 

Todas essas medidas são extremamente necessárias até que a situação seja normalizada, haja vista que a quantidade de combustível disponível nos postos da cidade não é suficiente para atender toda a frota municipal.

 

De acordo com a Prefeitura, a coleta de lixo ocorrerá normalmente nos bairros, conforme os dias estabelecidos para o lixo orgânico e reciclável.

 

Decreto

 

Na última semana, o prefeito Toyota assinou o Decreto nº 6.363/2018, que decreta situação de emergência pública no município, em virtude da greve nacional dos caminhoneiros que afeta o sistema de abastecimento de todo o país e também em Novo Horizonte.

 

Para garantir a prestação de serviços públicos necessários a saúde, educação e coleta de lixo, o mesmo documento diz que “ficam os fornecedores de combustível contratados pela municipalidade, obrigados a manterem volume mínimo de 3.000 litros de óleo diesel S10, 1.600 litros de diesel comum, 1.000 litros de etanol e 500 litros de gasolina, sendo que a inobservância do Decreto será considerada como descumprimento contratual, podendo ser aplicada as penalidades previstas no contrato”.

 

A Prefeitura fica, ainda, autorizada a abastecer em outros postos de combustíveis, mediante registro de justificativa, caso haja falta de combustíveis nos fornecedores contratados.

 

O presente Decreto, segundo a Prefeitura Municipal, terá vigência até a normalização dos serviços de fornecimento de combustível.

 

Diretoria de Comunicação – Prefeitura Municipal de Novo Horizonte

 

 

COMENTÁRIOS