Especialista em exercícios pós-parto afirma que atividade física é o melhor caminho para combater a diástase
14/11/2016 - 10h42 em Brasil



 

A diástase, afastamento dos músculos do abdômen, afeta muitas mamães depois da gravidez. Isso acontece quando, mesmo após a gestação, a distância entre os músculos abdominais não voltam à forma original de imediato. Isso acontece por vários fatores, entre eles o sedentarismo e também o fato de a estrutura corporal de algumas mulheres não aguentarem a pressão do crescimento do útero. De acordo com a Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais, a diástase acomete cerca de 5% das gestantes. Para a fisiologista do exercício Gabriela Cangussú, especialista em exercícios pós-parto e criadora do programa Mamãe Sarada, a melhor maneira de prevenir ou tratar o problema é através da prática de exercícios físicos específicos antes e após a gestação.

 

Sintomas

O estufamento da barriga e a flacidez é o que mais assusta as mulheres que sofrem com a diástase. “É muito comum as recém mamães sentirem vergonha ou terem a autoestima baixa devido ao problema”, afirma Gabriela Cangussú. Além dos problemas estéticos, os sintomas mais frequentes costumam ser dores nas costas, nas pernas e na região pélvica, além da postura.

Prevenção

Mulheres que já tiveram diástase em gestações anteriores têm mais risco de desenvolvê-la. O ideal é manter um intervalo de dois anos entre uma gravidez e outra. “Além disso, é importante que a gestante adote hábitos saudáveis, com uma alimentação balanceada e a prática de exercícios de baixa intensidade. Depois do parto e da liberação do médico, as mães podem aumentar gradualmente a intensidade dos treinos”, explica.

Solução

De acordo com Gabriela, embora cada mulher tenha um tipo de corpo e que o tempo de recuperação varie de uma para outra, na maioria dos casos, é possível reverter a diástase com atividades de fortalecimento em casa. “ Prancha abdominal e exercícios sem carga são uma ótima opção para as mamães. Tenho várias alunas que conseguiram melhorar muito o problema dedicando poucos minutos do dia para a atividade física”.

A publicitária Luciana Nogueira, 33 anos, teve os músculos do seu abdome separados na gravidez. Ela engordou 13 quilos na gestação e fazendo exercícios físicos em casa, perdeu 15 quilos e conseguiu reverter o quadro da diástase. “Eu bati o olho no espelho depois do parto e tomei um susto. Achei que esse problema fosse impossível de reverter, mas com exercícios todos os dias, dedicação e disciplina eu consegui voltar o corpo de antes”.

Tipos de exercícios

Ponte lateral – isometria - De lado, deixe as pernas unidas e os joelhos estendidos. Apoie o cotovelo e o antebraço no chão e coloque o cotovelo abaixo do ombro. Eleve o quadril e apoie a mão livre na cintura.

Fortalecimento de transverso - Deite-se com as costas no chão com os joelhos dobrados e os pés apoiados no chão. Tente aproximar ao máximo o umbigo da coluna e se mantenha na posição. Evolua aumentando o tempo de permanência na posição.

De acordo com a Gabriela Cangussú, exercícios que contraem o abdômen ajudam na diástase, pois fortalecem a região. “Fazer caminhada, por exemplo, vai ajudar em outros fatores, mas não para a diástase especificamente”, afirma.

Mamãe Sarada

 

O Mamãe Sarada é um programa de treinos online exclusivos para mães. A ideia do formato partiu da personal trainer e mestre em fisiologia do exercício Gabriela Cangussú. Depois de sentir na pele o sobrepeso após a gestação do seu segundo filho, a especialista fitness criou então séries de aulas para serem executadas em apenas 14 minutos, todos os dias, tempo suficiente para colocar o organismo no eixo sem prejudicar a rotina com os filhos.

 

O programa é totalmente focado nas áreas do corpo que são mais impactadas pela gravidez, como pernas, abdome, glúteos e lombar.

Por: Assessoria de Comunicação AtitudeCom

COMENTÁRIOS